') popwin.document.close() }
Abdome

Parede Abdominal
É dividida em:
Parede abdominal Anterior
Parede abdominal Posterior
Paredes Laterais direita e esquerda (Flancos, região lombar)

Limites Superior: Bordas costais
Inferior: linha que une a espinha ilíaca ântero-superior à sínfise púbica e de
Cada lado por uma linha vertical, passando pelas espinhas ilíacas anteriores.


O Abdome é dividido em nove regiões por quatro planos, horizontais e sagitais:


HD. Hipocondrio Direito                           HE. Hipocondrio Esquerdo
LD. Lateral Direita (Flanco Direito)                           LE. Lateral Esquerda (Flanco Esquerdo)
ID. Inguinal Direita (Fossa Ilíaca Direita)                           IE. Inguinal Esquerda (Fossa Ilíaca Esquerda)

Hipocondrio Direito - Fígado, Vesícula Biliar
Epigastro - Estômago
Hipocondrio Esquerdo - Baço

Flanco Direito - Rim direito
Mesogastro - Intestino Delgado
Flanco Esquerdo - Rim esquerdo

Fossa Ilíaca Direita - Ceco e Apêndice Vermiforme
Hipogastro - Bexiga urinária, útero e ovário
Fossa Ilíaca Esquerda - Projeção do Cólon Sigmóide


Músculos da Parede Abdominalfigura
Músculo Oblíquo externo
           Seu ventre forma a porção anterolateral e sua aponeurose forma a parte anterior.
           Função: Comprime e contém as vísceras abdominais, Flete e roda o corpo.

Músculo Oblíquo interno
           Está localizado abaixo do Oblíquo Externo, acima do Transverso,
           Função: Comprime e contém as vísceras abdominais, Flete e roda o corpo.

Músculo Transverso
           Função: Comprime e contém as vísceras abdominais.

Músculo Reto
           É um músculo em faixa vertical, largo e longo,
           Função: Flete o tronco e comprime as vísceras abdominais.

Entre as duas partes do músculo reto as aponeuroses desses quatro músculos fundem-se formando a linha alba
            


Peritônio

O Peritônio é uma serosa transparente fina, dividida em duas camadas, uma que reveste a parede abdomina - peritônio parietal - e outra que reveste as vísceras, o peritônio visceral.
É composto pela camada de epitélio chamada de mesotélio

Para diferentes partes de peritônio são usdos diferentes nomes.

             Mesentério
             Dupla membrana de peritônio. Contém céluas adiposas, linfonodos, vasos e nervos.

             Omento (Epiploon)
             É Um folheto ou prega peritoneal, formações peritoniais com pedículo. O omento maior e menor unem o estômago à parede do corpo ou a outros órgãos.

Omento Menor - liga-se na pequena curvatura do estômago com a parte proximal do duodeno, situa-se posteriormente ao lobo esquerdo do fígado. ligamento hepatogástrico e ligamento hepatoduodenal.

Omento Maior - vai da grande curvatura do estômago e conecta o estômago ao diafragma, baço e cólon transverso; é longo, chega a atingir a pelve. É semelhante a uma avental. É dividido em três partes, a semelhante a um aventeal, o ligamento gastrocólico; a esquerda, ligamento gastroesplênico; e a superior, ligamento gastrofrênico - fixado ao diafragma.

Ligamentos
             Formações peritoniais que ligam víscera à víscera ou víscera à parede abdominal. Eles não possuem pedículo importante.

Mesos
             São dobras de peritônio que ligam víscera à parede. Possuem pedículo vascular importante.


Cavidade Abdominal
As Vísceras Abdominais

O esôfago

           É um cilindro achatado no sentido antero-posterior que se inicia ao nível da cartilagem cricóide com aproximadamente 25 cm de comprimento e é a continuação da laringo faringe. Esse tubo fura o diafragma no hiato esofágico.
           As paredes normalmente estão fechadas, só se abrem quando engolimos. No terço superior a musculatura é estriada, depois torna-se lisa, sendo, portanto, uma víscera.
           Divide-se em cervical, torácico e abdominal - revestido por peritônio.

O estômago

           É uma bolsa de moer alimentos. Ele praticamente não absorve alimentos, mas absorve 65% do álcool.
           Tem duas curvaturas, uma grande e outra pequena.
Divide-se em porções: Cárdia, fundo, corpo, porção pilórica e piloro

           O estômago produz um muco que o protege do ácido clorídrico, mas pode ocorrer úlcera que geralmente é gerada por fatores emocionais.
Tem a capacidade de armazenar de um a um litro e meio. É um reservatório que absorve pouco. Durante a digestão é nele que se concentra o sangue. Plenitude pós prandial.


** Ãngulo de Hiss - formado pelo fundo gástrico e a parede do esôfago. É um ângulo agudo.

INTESTINO DELGADO
O duodeno

           É a primeira parte do Intestino delgado, com aproximadamente 25 cm de comprimento ou doze dedos. É intra peritonial. Segue um trajeto em forma de C, com quatro porções.

1ª Porção - Superior: É a mais móvel das quatro. Segue para a direita, para cima, para trás, até encostar no rim direito.

2ª Porção - Descendente: A mais importante, é retroperitonial (peritônio parietal) nela desenboca o colédoco e o canal de wrisberg. A flexura supeiror é o ângulo superior do duodeno entre a porção superior e a descendente.

3ª Porção - Horizontal: Inicia na flexura inferior. É retroperitonial.

4ª Porção - Ascendente: É retroperitonial, termina no ângulo de Treitz.



Pinçamento Aorto-Mesenetérico

           Limite entre a 3ª e 4ª porção do duodeno. A aorta passa posterior à porção horizontal do duodeno e a artéria mesenterica superior passa anterio, formando uma "pinça".

O jejuno e íleo

           Recebe essa denominação quando passa a ser intraperitonial. Começa ao nível do ângulo de Treitz e vai ao óstio íleo cecal.
           Tem cerca de 3 a 9 metros de comprimento. É cheio de voltas, cada volta é um óstio intestinal.
           Sua função é de absorver alimentos, mas também faz a digestão.
           Está preso na parede abdominal pelo mesentério (liga uma víscera a parede). Tem uma inserção ao nível da apófise transversa de L2 e vai ao nível da articulação sacro ilíaca direita, tem sua implantação cerca de 15 a 20 cm. É um leque, pode chegar a 9 metros quando aberto.

INTESTINO GROSSO

Possui cerca de 1,5m. Consiste em ceco, apêndice cecal, cólon (ascendente, transverso, descendente e sigmóide) e reto.

Pode ser facilmente distinguido pelas tênias, que são tres faixas espessadas de músculo. Há também, entre as tênias, os apendices epiplóicos, pequenas bolsas de peritônio preenchidas por tecido adiposo.

O ceco e o apêndice

Parte dilatada onde desemboca o íleo, na fossa ilíaca direita. Tem de 5 a 7 cm.

Vascularização:

o ceco é suprido pela artéria ileocólica, ramo da mesentérica superior
o apêndice por um ramo da artéria ileocólica, a artéria apendicular.

O cólon ascendente

           É Fixo
Não tem meso (está preso na parede)
Sobe até o Fígado, onde passa a se chamar cólon transverso.

O cólon transverso

           Começa ao nível do Fígado e vai ao Baço.
Está preso pelo meso cólon transverso. Nele temos a arcada de Reolon que é uma anastomose por inoculação (uma artéria desemboca na outra) entre a artéria cólica mediana (vem da mesentérica superior) e a artéria cólica esquerda (perto do promontório, antes de dar as ilíacas primitivas, a aorta dá um tronco para a esquerda que é a mesentérica inferior.

O cólon descendente

           Não tem meso, sendo portanto fixo.
Quando chega ao ossos da bacia, o Intestino Grosso se torna Sigmóide.

O cólon sigmóide

           Tem a forma de "S".
Apresenta meso e portanto movimento.

O reto

           Tem aproximadamente 25 cm de comprimento.


O fígado

           Situa-se predominantemente no hipocôndrio direito. É uma glândula com diversas funções: produz bile, armazena açúcar, desintoxica, produz uréia e fatores para coagulação. É uma víscera maciça com duas faces:
           Face diafragmática - convexa
           Face visceral - côncava

           É revestido pela cápsula de Glisson (tecido conjuntivo fibroso) e por fora desta há o peritônio visceral.
           A cápsula da revestimento ao fígado, pois ele é friável
A face diafragmática possui dois lobos divididos pelo ligamento falciforme que sai ao nível da cicatriz umbilical e vai até o fígado
A face visceral possui quatro lobos (direito, esquerdo, quadrado e caudado(ou Spiegel)) embaixo do lobo quadrado encontramos a vesícula biliar.

A vesícula Biliar

           É um reservatório que armazena cerca de 30 mL de bile (produzida no fígado)
A sua dor começa no hipocôndrio direito e pode chegar ao ombro (cálculos na vésicula)

cólica - dor paroxística. Sempre vesícula oca. As de vísceras maciça à direita.

           Encontramos um canal que se comunica com o canal colédoco que é o canal cístico.

Sintopia do Pedículo Hepático

Latero medial:
           Canal colédoco
           Artéria Hepática
           Veia Porta (posterior no ângulo diedro)


Hiato de Winshow ou Forame Epiplóico

É um orifício posterior ao pedículo hepático.
           Delimitação:
Anterior: Pedículo hepático
Posterior: Veia cava inferior
Superior: lobo caudado (de Spiegel)
Inferior: 1ª porção do duodeno

Comunica a grande cavidade abdominal com a retrocavidade dos epiplons (ou Bolsa omental menor).


Retrocavidade dos Epiplons

           Chega-se até ela através do hiato de Winslow
Cirurgicamente temos 3 métodos:
           - Através do omento maior (dobra de peritônio que liga o estômago ao intestino)
           - Através do omento menor
           - Através do meso-cólon transverso

           Delimitação:
Anterior: Estômago e omento menor
Posterior: Coluna vertebral
Superior: Diafragma tóraco-abdominal
Assoalho: Implantação do meso cólon transverso
Direita: Fígado
Esquerda: Baço

A retrocavidade é revestida por peritônio.

O Grande epiploon é chamado de gastro-hepático


O pâncreas

           É uma glândula digestiva alongada (exócrina e endócrina), com 12 a 15 cm de comprimento e 5 de altura, pesa em torno de 90g, macia, rosa-acinzentada, situada no epigastro e no hipocôndrio esquerdo, atrás da bolsa omental.
Produz o suco pancreático - secreção externa - e insulina e glucagon - secreções internas.
           Possui uma cabeça, colo, corpo e cauda.
           A cabeça está em íntimo contato com a ferradura duodenal

Canal de Wrisung - Localiza-se atrás do sulco pancreático. Atravessa o pâncreas e desemboca no duodeno.

As ilhotas de Langerhans se localizam preferencialmente na cauda e no corpo. Elas produzem a insulina, este hormônio é lançado no sangue.

Câncer - Mais comum na cabeça
Insulinoma - Mais comum no corpo e na cauda.

Esquema de Vascularização do Pâncreas

           As artérias do pâncreas derivam das artérias esplênica e pancreato duodenal.
Cerca de 10 ramos da esplênica suprem o corpo e a cauda
A cabeça é suprida pelas artérias pancreato duodenais superiores anterior e posterior, provenientes da artéria gastroduodenal
e pelas artérias pancreato duodenais inferiores anterior e posterior, provenientes da artéria mesentérica superior


O baço

           É um grande órgão maciço situado no hipocôndrio esquerdo. Com aproximadamente 12 cm de comprimento, 6 cm de largura e 3 cm de espessura. Sendo a maior massa isolada de tecido linfático no corpo

É friável. Pesa em torno de 150 a 250g , podendo variar numa mesma pessoa dependendo do dia, hora, clima..

           Está em contato com a parede posteior do estômago, sendo ligado a sua curvatura pelo ligamento gastroesplênico e ao rim esquerdo pelo ligamento esplenorrenal.
           É completamente revestido por peritônio.

           Funções:
- hemocaterese
- Produz hemáceas no feto
- imunológica
- reservatório de sangue

Vascularização

Artéria esplênica, o maior ramo do tronco celíaco.









Volte para a página inicial! Volte para o topo da página!
Hosted by www.Geocities.ws
GridHoster Web Hosting
1