[História Antiga] [A Gehenna] [A Camarilla] [O Sabá]

História Antiga

A História dos Membros – embora alguns insistam que é mais mitologia que história – ocupam uma posição de grande respeito na sociedade cainita. O mito mais popular e largamente aceito é o de Caim, o Primeiro Vampiro e assassino de seu irmão. Um texto enigmático conhecido como O Livro de Nod registra o exílio de Caim e sua subseqüente jornada rumo ao leste. Muito do que se “sabe” sobre Caim origina-se de várias passagens desse livro, embora existam poucas evidências para confirmar o livro ou sua validade.

- No principio havia apenas Caim.
- Caim, que seu irmão por amor sacrificou.
- Caim que foi banido.
- Caim que foi amaldiçoado eternamente com a imortalidade.
- Caim que foi amaldiçoado com o desejo do sangue.
- Foi de Caim que viemos,
- De nossos senhores o senhor.
- Durante um era ele viveu na terra de Nod,
- Em meio à solidão e ao sofrimento.
- Durante uma era permaneceu sozinho.
- Mas o passar da memória afogou sua mágoa,
- E assim, retornou ele ao mundo dos mortais.
- Retornou ao mundo que seu irmão e os filhos de seu irmão haviam criado.

Quando Caim retornou para os Filhos de Seth (o nome pelo qual os vampiros vieram a chamar o rebanho), muitos acreditavam que ele iniciou a construção de uma grande cidade, na qual os vampiros coexistiam com os mortais. Alguns historiadores vampíricos falam desse período como uma época idílica de harmonia, embora Cainitas mais cínicos digam que os vampiros se impunham sobre os Filhos de Seth como uma peste. Acredita-se que 13 clãs existiam nessa época, uma vez que os Filhos de Caim geraram seus próprios filhos. Brechas na narrativa insinuam que deve ter havido mais do que 13 Membros de Terceira Geração, ou mais do que três Membros de Segunda Geração. Cultos Cainitas dedicados ao mito do progenitor, alegam que podem ter existido mais ou menos 100 membros de Terceira Geração, mas nenhuma evidência está disponível.

- Embora tenha se tornando regente de uma nação poderosa, Caim ainda estava solitário,
- Pois ninguém era como ele.
- E sua tristeza cresceu novamente.
- Então, ele cometeu outro grande pecado, gerando Progênie.
- (Na qual havia apenas três.)*
- E deles veio outra Progênie, os netos de Caim.
- E então Caim disse: “Que este crime chegue ao fim. Não gerarei mais.”
- E a palavra de Caim fez-se lei. E todos o obedeceram.
- A cidade durou muitas eras, tornando-se centro de um Império poderoso.

Mas as noites na cidade estavam contadas, diz a história, e Deus enviou o Grande Dilúvio para apagar a maldade que os Filhos de Caim trouxeram para o mundo. Os relatos bíblicos dos mortais dizem que, nesta ocasião, Noé construiu uma arca para escapar do destino que a humanidade tinha atraído sobre si. Os vampiros que sobreviveram a ele são conhecidos como os Antediluvianos, por terem sido Abraçados antes do Dilúvio.

- Mas então veio o Dilúvio, uma grande inundação que lavou o mundo.
- A cidade foi destruída, e com ela o seu povo.
- Mais uma vez, Caim caiu em grande tristeza e mergulhou na solidão,
- Tornando-se um cão vadio em meio aos escombros,
- E entregando sua progênie à própria sorte.
- Eles vieram até o pai e lhe imploraram que voltasse,
- Para que os ajudasse na reconstrução da cidade.
- Mas ele não os acompanharia, dizendo que o Dilúvio fora enviado como punição,
- Por ter ele retornado ao mundo da vida,
- E por ter subvertido a verdadeira lei.

Sem o pai Caim, os vampiros iniciaram disputas e guerras mesquinhas e tornaram-se rivais uns dos outros. Assassinato e cobiça tornaram-se regra para os Membros, e embora tenham tentado tentando recriar a glória da Primeira Cidade, a Segunda Cidade virou um covil de intriga, traição, sanguinolência e diablerie.

- Então retornaram sós para junto do que restava dos mortais,
- E anunciaram-se os novos regentes,
- Cada qual gerou uma prole,
- A fim de invocar a glória de Caim.
- Mas não tinham eles sua sabedoria ou consciência,
- E uma grande guerra irrompeu entre os Anciões e seus Filhos.
- E os filhos mataram os pais.

Foram esses vampiros que originaram o que são comumente chamados de clãs, gerando a Quarta e as demais Gerações. Sua falta de sabedoria, no entanto, impediu que eles previssem que seus filhos se voltariam contra eles, assim como eles haviam feito com seus senhores. Assim que isso se tornou óbvio, os anciões adotaram um grande jogo, uma guerra pela supremacia, a Jyhad, e esconderam-se para controlar seus movimentos de seus refúgios secretos.
Inevitavelmente, essa terrível guerra resultou no colapso da Segunda Cidade, e os Membros e os Filhos de Seth se espalharam até os confins do mundo, onde poderiam viver relativamente livres da monstruosa influência dos Antediluvianos. Essa crença, no entanto era tolice, uma vez que o poder e a influência da Terceira Geração não conhecem limites. Por isso, as histórias dizem que até hoje a Jyhad prossegue, com todos os Membros como meros peões na canibalística guerra dos anciões.

- E os rebeldes construíram uma nova cidade,
- E para ela levaram [13] tribos. **
- Foi uma bela cidade e seu povo os adorou como deuses.
- Eles criaram a sua própria Progênie:
- A Quarta Geração de Cainitas.
- Mas temiam a Jyhad,
- E àquelas Crianças era proibido criar outras de sua espécie.
- Esse poder, os anciões guardaram para si.
- Quando uma Criança da Noite era criada, logo era caçada e morta,
- Juntamente com seu senhor.
- Embora essa cidade fosse tão grande quanto a de Caim, ela acabou por envelhecer.
- E como todas as coisas vivas, lentamente começou a morrer.
- A principio os deuses não viram a verdade,
- E quando deram por si já era tarde.
- A cidade havia sido destruída e seus poderes extintos,
- E foram forçados a fugir, acompanhados de sua Progênie.
- Mas haviam enfraquecido, e por isso muitos foram mortos na fuga.
- Como sua autoridade havia sido extinta, todos estavam livres para gerar sua própria prole,
- E logo havia muitos novos Cainitas,
- Que reinaram sobre a face da Terra.
- Mas isso não podia durar.
- Com o tempo, a Família estava por demais numerosa,
- E, então, mais uma vez houve a guerra.
- Os anciões já estavam bem protegidos em seus esconderijos,
- Por terem aprendido a ter cautela.
- Mas seus filhos haviam criado suas próprias cidades e proles,
- E foram eles que morreram na violenta maré da guerra.
- A guerra foi tão absoluta, que daquela geração não restou ninguém,
- Para contar sua história.
- Ondas de carne mortal foram enviadas através dos continentes,
- Para esmagar e queimar as cidades da família.
- Os mortais pensaram estar lutando suas próprias guerras,
- Mas era por nós que derramavam seu sangue.
- Depois que essa guerra acabou, todos os cainitas esconderam-se uns dos outros,
- E dos humanos que os cercavam.
- E escondidos ainda permanecemos,
- Pois a Jyhad continua.

* Diversos historiadores vampíricos acreditam que esta linha tem sido mal traduzida através dos milhares de anos que existem entre a Primeira Cidade e as noites modernas. Os comentários de vampiros historiadores indicam que essa linha foi interpretada como “Na qual havia tão poucos quanto três” em algumas transcrições do Livro de Nod.
** A maioria dos Membros aceitam esse número como 13, considerando-se que existem 13 clãs conhecidos, mas pelo menos um dos fragmentos do Livro de Nod faz alusão a “três por 10” aos invés de “três e 10” com referência à Terceira Geração. Para alguns Membros isso indica que uma vez pode já ter havido 30 “clãs” distintos, se é que de fato eles se extinguiram realmente.

Hosted by www.Geocities.ws
GridHoster Web Hosting
1