O narrador onisciente ou onipresente é uma espécie de testemunha invisível de tudo que ocorre, em todos os lugares e em todos os momentos; ele não só se preocupa em dizer o que as personagens fazem ou falam, mas também traduz o que pensam e sentem. Portanto, ele tenta passar para o leitor as emoções, os pensamentos e os sentimentos dos personagens.

Nas narrações em terceira pessoa, o narrador está fora dos acontecimentos; podemos dizer que ele paira acima de tudo e de todos. Esta situação permite ao narrador saber de tudo, do passado e do futuro, das emoções e pensamentos dos personagens. Daí ser chamado onisciente.

"Um segundo depois, muito suave ainda, o pensamento ficou levemente mais intenso, quase tentador: não dê, elas são suas. Laura espantou-se um pouco: por que as coisas nunca eram dela ?"

(Clarice Lispector)

Valta ao Indice da Redação

Hosted by www.Geocities.ws
GridHoster Web Hosting
1