<< Voltar para Old Wagner's

Alfabeto e Idioma Chinês


Chinês

O alfabeto chinês surgiu há cerca de 4500 anos atrás e, segundo a lenda, foi criado por um homem chamado Cang-Jié (Cang-Jié). Com o passar dos anos, no entanto, as letras foram se simplificando. Durante a Revolução Chinesa, foi criado um novo alfabeto chinês simplificado. O alfabeto simplificado hoje é utilizado na China e em Singapura, enquanto o alfabeto tradicional é utilizado em Taiwan, Hong Kong, por imigrantes chineses e vem ganhando força no sul da China.

O alfabeto chinês é chamado de kanji (kanji). Esse alfabeto é também usado em parte pelos idiomas japonês e coreano.

Ao contrário do nosso alfabeto latino, onde a letra identifica um som mas não dá qualquer informação sobre seu significado, no alfabeto chinês cada letra tem um significado, mas não um som. Ou seja, a não ser que você saiba o som de um caracter, você não pode saber qual é o som apenas olhando para ele, mas pode saber o significado. Isso faz com que os vários dialetos possam ler um mesmo texto, mesmo que sua pronúncia seja diferente. Cada caracter chinês normalmente corresponde a uma sílaba.

Os caracteres chineses se originaram de desenhos. No entanto, milhares de anos depois, apenas alguns poucos ainda guardam alguma semelhança, como o caractere para árvore, por exemplo: mu (mù).

O número de caracteres do alfabeto chinês é bastante grande, se comparado com o nosso, de apenas 23 letras. Ao contrário do alfabeto latino, uma pessoa não precisa saber todos os kanjis para poder ler um texto em chinês. Na verdade, praticamente nenhuma pessoa é capaz de ler todas os kanjis. Normalmente, o número de kanjis conhecidos por alguém varia de acordo com a escolaridade dessa pessoa. Deste modo, somente alguém graduado pode ler um texto técnico, por exemplo.

O alfabeto chinês era inicialmente composto por cerca de 50.000 caracteres. Os sistemas de computador hoje incorporam cerca de 6.500 caracteres na China e 13.000 em Taiwan. Para que se leia um jornal comum, é necessário o conhecimento de 3.000 caracteres chineses (ou 4.000 em Taiwan). Uma pessoa é considerada alfabetizada na China caso conheça 2.000 caracteres específicos (ou 1.500 se for um agricultor).

Antigamente os caracteres eram escritos somente verticalmente, de cima para baixo. Hoje, o alfabeto simplificado é escrito horizontalmente, da esquerda para direita, como o nosso. O alfabeto tradicional ainda é escrito de cima para baixo, exceto em textos científicos, onde o uso de equações torna essa escrita difícil.

Existe um sistema para a romanização de caracteres chineses, chamado pinyin (pinyin). Desta forma, é possível escrever as palavras chinesas usando os nossos caracteres latinos. Esse sistema é usado também para dicionários e para digitação de textos no computador.

Se deseja saber como ficaria seu nome em chinês, visite o site http://www.merechina.com/yournameinchinese/.

Se você deseja conhecer mais sobre o idioma, alfabeto e cultura chineses, visite o site http://zhongwen.com/. Lá há também alguns livros em chinês para ler, e um dicionário chinês-inglês. E o melhor: não é necessário ter fontes chinesas.


Imagens

Foto de um teclado chinês:

Teclado chinês

Esse imagem é do Google em chinês tradicional:

Google em chinês tradicional

Essa imagem é do Google em chinês simplificado:

Google em chinês simplificado

Aqui está uma tirinha do UserFriendly. Veja também a mesma tirinha em inglês.

UserFriendly

O início do livro A Arte da Guerra, de Sun-Tzu:

A Arte da Guerra - Sun Tzu


© André Wagner <andre.w@gner.cjb.net>
Hosted by www.Geocities.ws
GridHoster Web Hosting
1