IAP em Piedade organizada em 23 de abril de 1963 - site oficial www.iapro.com.br
 
 
 
 
Destaques Estudos
 
IAP em Piedade organizada em 23 de abril de 1963
O Plano de Deus para o Mundo

Um Resumo da história do nascimento da Igreja Adventista da Promessa

Como surgiu a
Igreja Adventista da Promessa no Brasil

20/10/2001 Autor - Pastor Edson Antônio dos Santos
Diretoria da IAP em 1932
imagem www.iapro.com.br
Somos gratos a Deus por ter movido pessoas simples e sinceras para iniciar a Igreja Adventista da Promessa, através da qual servimos a Jesus Cristo. Estimulamos os membros a amarem a IAP, a assumirem um compromisso com ela. A Igreja para a qual Deus nos chama é o lugar escolhido por Ele para darmos frutos dignos do Seu Reino. Cada membro promessista deve buscar ser revestido do poder do Espírito Santo, deve procurar desenvolver habilidades espirituais
a serem praticadas no dia-a-dia da Igreja. Nós, pela graça de Deus somos parte do Corpo de Cristo, servimos a Deus numa Igreja que trabalha e que luta para viver, manter e apresentar ao mundo as caracteristicas da Igreja fundada por Jesus Cristo e que é guiada pelo Espírito Santo.
Introdução

A Igreja Adventista da Promessa crê e prega a salvação pela graça, através da fé em Jesus Cristo, e ensina seus membros a "obedecerem todas as coisas que vos tenho ordenado." (Mt 28:2). Ou seja, a Igreja Adventista da Promessa acredita na graça que gera obediência a Deus. Os promessistas, salvos pela graça de Cristo, não obedecem aos mandamentos de Deus como obrigação ou como um meio de propagarem a salvação recebida gratuitamente. Os promessistas obedecem aos mandamentos do Senhor porque, uma vez feitos filhos de Deus, sentem-se felizes e realizados em praticar os ensinamentos do Pai. Em outras palavras, os promessistas não obedecem para serem salvos, mas obedecem porque foram salvos.
As ações de Deus podem ser comprovadas não somente durante a origem, mas através da marcha vitoriosa da IAP até aos dias de hoje. São anos de serviços à Deus, construindo uma história que visa atrair os pecadores e edificá-los em Cristo Jesus. É uma igreja que crê, que recebe e que depende do poder de Deus, porque sabe que só assim, poderá ser vitoriosa em sua marcha rumo ao céu.

IAP
www.iapro.com.br

A Origem da IAP
I - O Combate a Seca Espiritual

Em todos os tempos, Deus sempre escolheu e chamou pessoas com caracteristicas singulares. O Senhor as buscou e contou com elas na execução de seus planos benditos.
Relacionaremos algumas dessas pessoas, associando-as às suas atividades e ao valor que tiveram no Reino de Deus:

  • Abrão: bênçãos para todas as famílias da terra;
  • Moisés: libertador do povo hebreu e primeiro escritor das revelações divinas;
  • Josué: concluiu o Êxodo (saída de Israel do cativeiro egípcio) e repartiu Canaã entre as tribos israelitas;
  • Os Juízes: realizaram 315 anos de governo ocasional (intervenções de Deus, através deles, para livrar Israel dos inimigos), até o surgimento do primeiro rei hebreu (Saul);
  • Davi: "O rei segundo o coração de Deus" (o berço do Messias);
  • Salomão: construtor do majestoso Templo (ponto das atenções e de atração de todos os povos);
  • Os Profetas: canais das fartas e poderosas revelações divinas;
  • João Batista: aquele que abre caminhos para a manifestação do Messias, ao pregar o arrependimento e o batismo nas águas;
  • Os Doze Apóstolos: testemunharam a morte e a ressurreição de Jesus Cristo;
  • Os Setenta Discípulos: ampliaram e tornaram mais acessível o ministério público de Jesus;
  • Outros Apóstolos: expandiram o Evangelho no Ocidente e, conseqüentemente, trouxeram-no até nós.


  • II - O Chamado

    De modo muito semelhante, o Senhor Jesus chamou e separou o sedento, mas visionário, João Augusto da Silveira, bem antes de 1932. O Senhor o chamou e o preparou, desde os seus 16 anos de idade (1909), ocasião em que ouviu pela primeira vez a pregação da Palavra de Deus, recebendo, nesse tempo, um valioso presente: a Bíblia Sagrada. Inspirando sua vida nas Escrituras Sagradas, João Augusto foi sendo transformado pelo Espírito Santo, passando pelo batismo nas águas em 30/06/1912, na cidade de Paulista - PE, pelo Pastor Adventista Johan Lipke, de nacionalidade alemã.

    No mesmo ano, João Augusto da Silveira fez o curso de colportagem, na cidade de Salvador[BA], exercendo essa atividade no sul de Pernambuco. A partir de então, procurava, com agudo interesse, aumentar seus conhecimentos em toda a literatura adventista do sétimo dia. Aos 19 anos, veio a casar-se com a jovem adventista Marcionila Ferreira da Silva. O casal teve cinco filhos: Jair, Junílio, Otoniel, Osi e Divalda.
          João Augusto recebeu o convite para o ministério ativo dos pastores Frederico W. Spies e Ricardo Wilfarte, adventistas do sétimo dia, quando assumiu o trabalho de obreiro, no agreste, no norte pernambucano e no sul da Paraíba. Apresentou um trabalho eficiente, mesmo tendo de percorrer o vasto campo a pé, a cavalo ou de trem. Recebeu das mãos do pastor Meyer, no Rio de Janeiro, a sua credencial de ministro licenciado, e, em 1922, na cidade do Recife, foi consagrado a ancião (pastor), pelo Pastor Clarence Emerson Rentfro. Até 1928, atuou no ministério adventista do sétimo dia, saindo por sua livre e espontânea vontade.

    Motivo único: o Batismo no Espírito Santo - Doutrina não-aceita na igreja em que iniciara seu ministério pastoral.

    Nesse tempo, a "seca espiritual" assolava milhares de cristãos, em vários lugares do mundo. Mas, Deus, que é rico em misericórdia, viu, na pessoa do Pastor João Augusto da Silveira, o instrumento certo para combater e vencer aquela seca, pois nosso pastor ouvia e lia acerca dos avivamentos espirituais ocorridos naqueles dias em muitos lugares do mundo, e, desse modo, era levado a buscar o poder do Espírito Santo, também.
          Por exemplo, antes de a missão Batista de Xantunque, na China, passar pelo grande avivamento espiritual de 1930 (conforme narra o livro "Quando o fogo caiu" citado em "Marcos que Pontilham o Caminho"), houve os avivamentos de 1901, em Topeka, Kansas, nos EUA, local onde se manifestou o primeiro batismo no Espírito Santo. Em 1907, foi fundada, na cidade de Chicago, nos EUA, a primeira Igreja Pentecostal, chamada Assembléia Cristiana, por dois italianos. Um deles fundou a Igreja Pentecostal, na Argentina, vindo, em seguida, ao Brasil (1910).
    Houve um grande avivamento na cidade de Los Angeles, nos EUA, que ocasionou a famosa "Missão da Rua Azuza", de onde saíram grandes lideres pentecostais fundando outras igrejas nas cidades de Búfalo, Holley, Nova Iorque e St. Louis. Contudo, esses movimentos surgiam sempre desprovidos das doutrinas cristãs necessárias para a vida de uma pessoa salva por Jesus. Ler João 14:21; 15:10-14; 16:13; Atos 2:42. Esse modelo de avivamento mexia profundamente com a sensibilidade espiritual de João Augusto da Silveira, impulsionava-o a ler e a estudar, cuidadosamente, os textos bíblicos referentes à promessa de meu Pai, pelo que se detinha mais demoradamente no capítulo 2 do livro de Atos dos Apóstolos.

    O pastor estava com sede de Deus.

    III - Superando a Seca Espiritual

    Mais de três anos se passaram, desde que João Augusto da Silveira se afastou do ministério pastoral ativo, mas como cria firmemente na promessa de meu Pai, persistia em buscá-la. Então, numa tarde de 24 de janeiro de 1932, após várias leituras bíblicas sobre o assunto, seguidas orações fervorosas, nosso pioneiro foi agraciado, vindo sobre ele, de modo torrencial, o tão esperado Batismo no Espírito Santo.
    Essas são suas próprias palavras (nos instantes em que terminava de ler Gálatas 3:14):
    Pastor João Augusto
    "Nesse momento, algo de sobrenatural me impulsionou a entrar no meu aposento. O que fiz. E ali, ajoelhado, perto de minha cama, com as mãos e olhos erguidos aos céus, pedia a Deus que alegrasse minha alma e não me deixasse ser surpreendido pela morte em circunstâncias espirituais incertas.
    Ah! Como a história se repete. Naquele instante; não pedi para ser batizado com o Espírito Santo, mas, Aquele que prometeu o Consolador aos seus discípulos e O deu lá no Cenáculo,
    e posteriormente, à Sua Igreja respondeu a minha oração. Em linguas estranhas e glorificações ao Pai e ao Cordeiro Exaltado, o Espírito Santo completou em meu ser a obra excelsa da Trindade. Possuido do gozo que experimentava o meu coração, levantei-me da oração e glorifiquei a Deus pelo que havia recebido"
    Todos nós sabemos que é a energia que conserva acessa a lâmpada. Assim também, a Igreja do Senhor deixa de ser a "luz do mundo", não podendo testemunhá-lo se não for revestida, permanentemente, do poder do Espírito Santo. Afinal, é o Espírito de Deus quem testifica, quem guia em toda a verdade e quem faz lembrar todas as coisas".
        Na verdade, após o longo período de fracasso espiritual, provenientes de apostasias, previstas na própria Bíblia, os sinceros cristãos do século 19 começam a engolfar nos movimentos avivadores surgidos em muitas partes do mundo. Como podemos ainda citar a fonte entitulada "Os Adventistas do 7º dia e as Experiências Carismáticas", de Arthur L. Whithe, em que são narradas as mui aceitas e bem-vindas experiências, tais como: o avivamento chegado à vida e à família de João Augusto.
    A sede estava sendo saciada. Era o Espírito Santo agindo em vários lugares do mundo. Nas novas comunidades, ouviam-se exclamação de louvores a Deus e o falar em linguas desconhecidas; aconteciam cura divina e outras manifestações que não eram comuns às igrejas já estabelecidas.
    Dentro de uma naturalidade típica dos cristãos tementes a Deus, João Augusto da Silveira partiu para a divulgação da bênção divina que recebera, despertando, assim, em muitos corações sinceros, o interesse por buscarem e por receberem o dom gracioso, o que acontecia em muitas reuniões de oração, de estudos bíblicos, e em muitas vigílias.

    IV - Salvação de Vidas Justifica a Existência da IAP

    Como foi o crescimento da Igreja Adventista da Promessa?

    Em menos de dois anos, isto é, em 12 de outubro de 1933, o Pastor João Augusto da Silveira viajou para o estado de São Paulo, deixando na grande Recife, cerca de 60 pessoas agraciadas com o Batismo no Espírito Santo. Citaremos, a partir de agora, alguns nomes de pioneiros e de suas famílias, como prova de que o Espírito Santo atuou poderosamente nos Seus servos, quando criou e edificou a Igreja Adventista da Promessa.

    Começamos por:

  • Godofredo Rodolfo Wanderley, visto como "Um grande soldado na vanguarda da IAP".
    Foi um dos primeiros a receber de João Augusto da Silveira a notícia do recebimento do Batismo no Espírito Santo, sendo também naqueles dias batizado, e, como fruto disso, produziu vários hinos inesquecíveis, como: "O bom Festival", BJ 397 (com base em Atos 2), e "O Consolador", BJ 398. Foi destacado conferencista, escritor e professor de homilética.


  • Em Itariti, cidade do litoral Paulista, entre as famílias Caboclo, Oliveira e outras, deu-se o início da IAP no estado de São Paulo. Na cidade de Itápolis e região, aparecem: Manoel Jurema, família Carvalho e:

    Pastor Adventista do Sétimo Dia e sua familia enviado para convencer João Augusto da Silveira a retornar ao ministério do Sétimo dia, acabou sendo convencido pela evidencia do batismo no Espírito Santo
    Imagem www.iapro.com.br

    João Cavalcante Netto, pastor adventista que foi enviado para convencer João Augusto da Silveira a desistir do novo movimento e a voltar para a Igreja Adventista do Sétimo Dia, mas que, ao invés de convencer, foi convencido pelas evidências do poder de Deus e abraçou a verdade do Batismo no Espírito Santo, defendendo-a até os seus 93 anos de idade.


  • Destacamos as famílias Grano, Barbosa, Monzillo, Cunha e Tavares, entre outras que fizeram parte do início desse trabalho glorioso no estado paulista. Outras cidades, também pioneiras nesse estado, foram: Taquaritinga, Novo Horizonte, Ibitinga, Vila Sales, Fernão Dias, Marilia, São Paulo e São Caetano do Sul.


  • Em todos esses lugares sempre se cumpria a promessa do Batismo no Espírito Santo nos que criam, o que motivava a adesão de muitas pessoas que viam no novo movimento as características da comunidade dos primeiros cristãos, que formavam a Igreja Primitiva.


    Hoje em dia a Igreja Adventista da Promessa conta com diversas Diretorias Executivas que se dividem em Diretorias Regionais e Setoriais além da Diretoria Geral.

    Seus Departamentos, que facilitam esta administração são:

  • DECR - Dep de Educação e Cultura religiosa
  • DEAP - Dep de Ensino Adventista da Promessa
  • DEME - Dep de Missões e Evangelismo
  • FUMAP - Fed das Uniões da Mocidade Adventista da Promessa
  • FESOFAP - Fed das Sociedades Femininas Adventista da Promessa
  • DASAP - Dep de Assistência Social Adventista da Promessa
  • JUBPIAP - Junta Beneficente Pastoral Adventista da Promessa
  • DIJAP - Dep Infanto-Juvenil Adventista da Promessa
  • DEMAP - Dep de Música Adventista da Promessa


  • Ao continuar totalmente dependente do Espírito Santo, a IAP, como Igreja de Cristo, continuará sendo vitoriosa diante das forças opostas. É o que garante a Palavra de Deus em Isaías 54. Protegida por Deus, a IAP ampliará o lugar da sua tenda e as cortinas das suas habitações, alongando suas cordas, firmando cada vez mais as suas estacas.
    Na direção do Espírito Santo, já pudemos nos espalhar além das fronteiras brasileiras, alcançando a Argentina, o Paraguai, o Chile, o Equador, os Estados Unidos, El Salvador, Portugual, Nigéria, Moçambique e Camarões.
    Visando oferecer um trabalho pastoral de qualidade, a IAP começou a preparar seus trabalhadores, começando com o IESB (Instituto Educacional Sul-Brasileiro), passando pelo IBAP (Intituto Bíblico Adventista da Promessa) e pelo CETERP (Centro Educacional Teológico da região Paulistana), chegando à FATAP (Faculdade Teológica Adventista da Promessa) e ao SETAP (Seminário Teológico Adventista da Promessa), de onde tem saído pessoas para o campo missionário.
    Quanto ao alimento espiritual, através de literaturas, a IAP produz:
    1. O Restaurador
    2. Lições Bíblicas
    3. O Clarim
    4. Oásis
    5. O Doutrinal
    6. Brados de Júbilo
    7. Cursos Bíblicos
    8. Livretos
    9. Folhetos e etc.
    Somos gratos a Deus por ter movido pessoas simples e sinceras para iniciar a Igreja Adventista da Promessa, através da qual servimos a Jesus Cristo. Estimulamos os membros a amarem a IAP, a assumirem um compromisso com ela. A Igreja para a qual Deus nos chama é o lugar escolhido por Ele para darmos frutos dignos do Seu Reino.
    Cada membro promessista deve buscar ser revestido do poder do Espírito Santo, deve procurar desenvolver habilidades espirituais a serem praticadas no dia-a-dia da Igreja. Nós, pela graça de Deus somos parte do Corpo de Cristo, servimos a Deus numa Igreja que trabalha e que luta para viver, manter e apresentar ao mundo as caracteristicas da Igreja fundada por Jesus Cristo e que é guiada pelo Espírito Santo.

    20/10/2001 Autor - Pastor Edson Antônio dos Santos
    Retirado na integra, Lições Bíblicas nº 257 - OUT/DEZ 2001
    Título Origem da IAP de 20/10/2001
    Autor - Pastor Edson Antônio dos Santos. Lições Bíblicas Revista de Estudos na Escola Bíblica editada pela Igreja Adventista da Promessa.
    É proíbida a reprodução parcial ou total sem autorização.
    Maiores informações www.iapro.com.br ou pelo email: gevc@terra.com.br
    Atendimento e tráfego: (11) 6955-5141
     
    O Plano de Deus para o Mundo

     
    << voltar
     
     
    Igreja Adventista da Promessa - iap piedade | Copyright iap piedade
    Rua João Hercilio Gross, 34 em Piedade no Rio de Janeiro / CEP 20740-390
    Produzido e atualizado por PC@maral
    1