intro.gif (2169 bytes)

Em nome de Deus, o Clemente, o Misericordioso

 

or_bar.gif (1182 bytes)

 

O primeiro Califa, Abu Bakr - 632 d.C a 634 d.C

 

l_brown.gif (101 bytes)

 

"Se eu tivesse que ter um amigo al�m de meu Senhor, esse algu�m seria Abu Bakr" (hadice)

Elei��o para o Califado

Abu Bakr, o companheiro mais pr�ximo do Profeta, n�o estava presente quando ele deu seu �ltimo suspiro na casa de sua esposa Aisha, filha de Abu Bakr, mas foi ele quem deu a not�cia para os mu�ulmanos de Medina. Ap�s os primeiros momentos de tristeza e dor pela morte do Profeta, Abu Bakr foi para a mesquita e falou para as pessoas:

"� gentes, aquele que adora a Mohammad, eis que Mohammad est� morto realmente. Mas, aquele  que adora a Deus, eis que Ele est� vivo e nunca morre."

E concluiu com um vers�culo do Alcor�o:

"Mohammad n�o � sen�o um Mensageiro, a quem outros mensageiros precederam. Porventura, se morresse ou fosse morto, voltar�eis � incredulidade? " (3:144)

Ao ouvirem essas palavras, as pessoas se consolaram. O abatimento cedeu lugar � confian�a e tranquilidade. O momento cr�tico havia passado, mas a comunidade mu�ulmana tinha agora um problema muito s�rio que era o de escolher um l�der. Ap�s algumas discuss�es entre os companheiros do Profeta, que tinham se reunido a fim de escolher o l�der, ficou claro que ningu�m melhor e mais adequado para a responsabilidade do que Abu Bakr.

O califado de Abu Bakr

Antes do advento do Islam, Abu Bakr era conhecido como um homem de car�ter correto e de natureza af�vel e compassivo. Por toda sua vida ele foi sens�vel ao sofrimento humano e gentil com os pobres e necessitados. Mesmo sendo rico, viveu muito simplesmente e usava seu dinheiro para a caridade, liberta��o de escravos e pela causa do Islam. Era comum passar noites em s�plicas e ora��es.

Esse era o homem sobre quem o peso da lideran�a caiu, no per�odo mais sens�vel da hist�ria dos mu�ulmanos. Assim que a not�cia da morte do Profeta se espalho, numerosas tribos se rebelaram e se recusaram a pagar o Zakat, alegando que ele era devido somente ao Profeta. Ao mesmo tempo, come�aram a surgir numerosos impostores, alegando que a condi��o de profeta tinha passado para eles. Al�m disso, o Imp�rio Romano do Oriente e o Imp�rio Persa come�aram a amea�ar o rec�m-nascido estado isl�mico de Medina.

Diante de tais circunst�ncis, muitos companheiros do Profeta, inclusive 'Omar, aconselharam Abu Bakr fazer concess�es aos sonegadores do Zakat, pelo menos uma vez. O novo califa n�o concordou. Ele insistia em que era uma lei divina que n�o podia ser desrespeitada, que n�o havia diferen�a entre as obriga��es do Zakat e o Salat e que qualquer acordo com as injun��es de Deus acabariam por corromper as bases do Islam.

As tribos revoltosas atacaram Medina mas os mu�ulmanos estavam preparados. O pr�prio Abu Bakr liderou um ataque que os for�ou a   recuarem. A seguir, declarou uma guerra implac�vel contra aqueles que se autoproclamavam profetas e ao final, muitos se submeteram e retornaram ao Islam.

A amea�a do Imp�rio Romano na verdade tinha come�ado mais cedo, com o Profeta ainda vivo. O Profeta tinha organizado um ex�rcito liderado por Usama, filho de um liberto. O ex�rcito n�o foi muito longe porque o Profeta caiu doente. Ap�s a morte dele, a quest�o apresentada era se o ex�rcito deveria prosseguir ou ficar para defender a cidade de Medina. Mais uma vez, Abu Bakr mostrou uma firme determina��o. Ele disse "Enviarei o ex�rcito de Usama da forma como o Profeta ordenou, ainda que eu fique sozinho."

As instru��es finais dadas a Usama prescreviam um c�digo de conduta de guerra que permanece at� os dias de hoje:

"N�o desertem nem desobede�am. N�o matem um velho, uma mulher ou uma crian�a. N�o maltrate as palmeiras nem derrubem as �rvores. N�o matem carneiros e vacas ou camelos, a n�o ser para o alimento. Voc�s encontrar�o pessoas que passam a vida em monast�rios. Deixai-as em paz e n�o as molestem.

Em diversas ocasi�es, Khalid bin Walid tinha sido escolhido pelo Profeta para chefiar os ex�rcitos. Homem de grande coragem e nascido para chefiar, seu g�nio militar acabou por destacar durante o califado de Abu Bakr, quando liderou suas tropas alcan�ando diversas vit�rias sobre os romanos. Uma outra contribui��o de Abu Bakr para a causa do Islam foi a cole��o e compila��o dos vers�culos do Alcor�o.

Abu Bakr morreu no ano de 634 d.C, com a idade de 63 anos, e foi enterrado ao lado do Profeta. Seu califado teve a dura��o de 27 meses mas, sob seu comando, a comunidade e o estado isl�mico foram consolidados.

 

Fontes:

"A Idade M�dia - Proemin�ncia das civiliza��es orientais" - Edouard Perroy

"A Short History of Islam" - S.F.Mahmud

back1.gif (279 bytes)


home.gif (396 bytes)


Hosted by www.Geocities.ws

1